segunda-feira, junho 21, 2010

VIII FÓRUM DE ACOMPANHAMENTO DAS OBRAS NA AV. SANTOS DUMONT

O Fórum contou com a participação da Prefeitura de São Luís, representada pelas secretarias municipais de Obras e Serviços Públicos (Semosp) e de Trânsito e Transportes (SMTT), o vereador Chaguinha (PRP) , o Advogado dos Movimentos Populares de Lutas Urbanas, (MPLU) Eduardo Braide , Associação dos Moradores da Aurora , Associação de Moradores do Pirapora, Movimento em Defesa da Reserva do Itapiracó (MODERI) e Pastoral Familiar da Vila Lobão.

O coordenador do fórum, o ex-vereador Joberval Carvalho Bertoldo, fez um histórico da avenida Santos Dumont afirmando que a falta de esgotamento sanitário “é um problema crônico” e o Governo do Estado nada tem feito para solucionar o problema, e cobrou a presença de representantes da Companhia de Águas e Esgoto do Maranhão (Caema), e CAIXA ECONÔMICA FEDERAL que não compareceram à reunião.


O secretário-adjunto de Obras e Serviços Públicos, Ricardo Medeiros, e o coordenador de Transporte da SMTT, Manoel Cruz, explicaram os serviços de infra-estrutura, drenagem, pavimentação e sinalização que estão sendo executados pela Prefeitura de São Luís na Santos Dumont.

Ressalta a importante da realização deste fórum para discutirmos a execução da obra. A Prefeitura deu a largada inicial com os serviços de drenagem e pavimentação para garantir a trafegabilidade da avenida e os trabalhos serão acelerados com o fim do período chuvoso”, disse Ricardo Medeiros. Estamos tendo todos os cuidados técnicos para que possamos pavimentar toda a avenida e colocar asfalto de qualidade, além de abrirmos vias alternativas para desafogar o trânsito da Santos Dumont”, disse Ricardo Medeiros durante o fórum.

Porém, os prejuízos atingem moradores e comerciantes locais o morador do bairro Sr Lino , explicou que está prestes a tomar uma medida drástica pela paralisação de outras vias públicas para chamar atenção das autoridades, “ nunca tinha presenciado tanto descaso do poder público como o vivenciado agora” afirma o morador.

Jaime, representante do MODERI , abriu a discussão afirmando que a CAEMA é uma prestadora de serviços , na qual tem deixado a desejar ... e para tanto é cabível que os moradores também não pague mais a conta de água , em vista que, não há atendimento da cota de saneamento básico e esgotamento sanitário aos moradores.

Francisco Pinto, morador da João de Deus , reclama que os veículos trafegam com dificuldades, mas ainda são poucos os que se arriscam, pois em determinados pontos os motoristas têm que andar pela contramão. Já vi vários carros quebrados, atolados e até moto taxistas caídos no chão por conta da ‘buraqueira’. Afinal, os esgotos escondem as crateras e acabam provocando acidentes”, ressaltou.

Fonte: Claudia Cardinale - Ong Ilha Verde

Nenhum comentário:

Postar um comentário

MEIO AMBIENTE: BOLSA VERDE

É um programa de transferência de renda para famílias em situação de extrema pobreza que vivem em áreas de relevância para a conservação ...