sexta-feira, outubro 08, 2010

A COMUNIDADE DO COMPLEXO COHATRAC DISCUTI SOBRE TRANSPORTE URBANO

Com o objetivo de discutir e repensar a problemática do transporte urbano no Complexo Cohatrac, a Srª. Francisca das Chagas (Diretora do Colégio O Bom Pastor) convocou nesta quinta feira (07/10/10), representates da sociedade civil organizada e comunitário, para solicitar da Empresa de Transporte Coletivo Maranhense a criação de uma via alternativa para os bairros circunvizinhos do Cohatrac, pelo fato dos moradores não serem contemplados com nenhum tipo de transporte público na região, ocasionando com isso muitos danos de ordem sociais, como a falta de segurança, de lazer aos finais de semana, ente outros.

Estiveram presente na reunião a ONG Ilha Verde, a Fundação Gersyka Emmel, a Empresa de Transporte Coletivo Maranhense e Moradores do Cohatrac uma Linha Alternativa (Circular) entre os bairros Cohatrac, Cohab e Forquilha.




  
 O Sr. Tacio José (Gerente de Operação de Trafego da Empresa de Transporte Coletivo Maranhense) comunicou a todos os presentes que a TCM é a principal interessada para instalação da referida linha alternativa. 

Na oportunidade, foi colocado pelo Sr. Celso Borges (Fundação Gersyka Emmel) que nesse processo de política publica na área de transporte urbano, mas precisamente na região do Cohatrac, onde há áreas que pertencem aos municípios de São José de Ribamar e de Paço do Lumiar a necessidade de ser feito um abaixo-assinado para respaldar a comunidade junto a Secretaria de Transporte do Estado do Maranhão, Secretaria de Transporte São Luis, Secretaria  de Transporte de São José de Ribamar e Paço do Lumiar que é de vital importância.
 
Os membros da reunião da esquerda para a direita - Jaqueline Alves  (ONG Ilha Verde), Maurício César (ONG Ilha Verde), José Rogério (Cord. de Esporte do Colégio O Bom Pastor), Gerzilene da Silva (Moradora do bairro Novo Cohatrac), Tacio José (Gerente de Operação de Trafego da Empresa de Transporte Coletivo Maranhense), Francisca das Chagas (Diretora do Colégio O Bom Pastor) e Celso Borges (Fundação Gersyka Emmel)
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O BRASIL SEM JEITO: O JUIZ SÉRGIO MORO LIBEROU R$ 10 MILHÕES AO CASAL JOÃO SANTANA E MONICA MOURA

Os advogados afirmam que os marqueteiros não podem “trabalhar e auferir renda para seus gastos pessoais e de suas famílias, sendo, então,...