sábado, julho 30, 2011

MAIS DE 90% DA POPULAÇÃO COMEM POUCAS FRUTAS, LEGUMES E VERDURAS.


O consumo alimentar da população brasileira combina a tradicional dieta à base de arroz e feijão com alimentos com poucos nutrientes e muitas calorias. A ingestão diária de frutas, legumes e verduras está abaixo dos níveis recomendados pelo Ministério da Saúde (400g) para mais de 90% da população. Já as bebidas com adição de açúcar (sucos, refrescos e refrigerantes) têm consumo elevado, especialmente entre os adolescentes, que ingerem o dobro da quantidade registrada para adultos e idosos, além de apresentarem alta frequência de consumo de biscoitos, linguiças, salsichas, mortadelas, sanduíches e salgados e um menor ingestão de feijão, saladas e verduras.
A ingestão de alguns componentes de uma dieta saudável, como arroz, feijão, peixe fresco e farinha de mandioca, diminui à medida que aumenta o rendimento familiar per capita. Já o consumo de pizzas, salgados fritos, doces e refrigerantes se eleva. A ingestão de frutas, verduras e laticínios diet/light também aumenta com a renda.
Na área rural, as médias de consumo individual diário foram maiores para arroz, feijão, peixe fresco, batata-doce, farinha de mandioca e manga, entre outros. Já na área urbana, destacaram-se refrigerantes, pães, cervejas, pizzas e biscoitos recheados.
O consumo médio de calorias fora do domicílio correspondeu a aproximadamente 16% da ingestão calórica total e foi maior nas áreas urbanas, na região Sudeste, entre os homens e para indivíduos na faixa de renda familiar per capita mais elevada.
Entre as prevalências de inadequação de consumo (percentuais de pessoas que ingerem determinado nutriente em níveis abaixo das necessidades diárias ou acima do limite recomendado) destacam-se o excesso de gorduras saturadas e açúcar (86% e 61% da população, respectivamente) e escassez de fibras (68% da população).
Essas e outras informações estão disponíveis no estudo “Análise do Consumo Alimentar Pessoal no Brasil”, realizado em parceria com o Ministério da Saúde, uma publicação da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) 2008-2009. Para a realização do estudo, foram coletadas informações sobre a ingestão individual de alimentos de todos os moradores com 10 anos ou mais de idade, distribuídos em nos 13.569 domicílios selecionados a partir da amostra original da POF-2008-2009, que contou com 55.970 domicílios. Pela primeira vez, foram levantadas informações sobre a ingestão de alimentos fora do domicílio.
Além destes resultados, o IBGE publica ainda outros dois produtos a partir dos dados da POF 2008-2009: a “Tabela de Medidas Referidas para os Alimentos Consumidos no Brasil”, publicação que apresenta as diferentes unidades de medidas relatadas pelos informantes para servir os alimentos que consumiram e suas respectivas quantidades em gramas; e as “Tabelas de Composição Nutricional dos Alimentos Consumidos no Brasil”. Estas tabelas foram amplamente utilizadas para a construção dos resultados apresentados.
Fonte: EcoAgência

quinta-feira, julho 28, 2011

ENTRA EM VIGOR DECRETO QUE REGULAMENTA O PROGRAMA ÁGUA PARA TODOS


Reservatório com capacidade para armazenar 259 mil litros de água em propriedade em Arapiraca (AL), onde é praticada agricultura familiar. Foto: Rafael Alencar/Arquivo/PR

Foi instituído nesta quarta-feira (27/7), por meio de decreto publicado no Diário Oficial da União, o Programa Nacional de Universalização do Acesso e Uso da Água, o Água para Todos. O programa foi lançado na última segunda-feira (25/7) pela presidenta Dilma Rousseff em Arapiraca (AL) e tem a meta de promover o acesso à água potável em áreas rurais para consumo humano e para a produção agrícola e alimentar.

A iniciativa faz parte do Plano Brasil sem Miséria e vai priorizar a população que vive em situação de extrema pobreza, ou seja, com renda per capta de até R$ 70,00. Conforme dados do IBGE, atualmente 16,2 milhões de brasileiros se enquadram nessa faixa de renda, sendo mais da metade residente na região Nordeste.

Presidenta Dilma Rousseff assina o decreto que cria o programa Água para Todos durante cerimônia de lançamento regional Brasil sem Miséria - Nordeste. Foto: Roberto Stuckert Filho/Arquivo/PR “A água é algo que, no passado, utilizaram como instrumento de poder, como fonte de privilégio, que se distribuía quando se queria exercer o poder sobre as populações sem água, passando sede (…). Hoje, aqui, nós estamos assinando o compromisso do meu governo com a universalização da água, afirmando que a água é um direito de todos”, afirmou a presidenta, na cerimônia de lançamento regional do Programa Brasil sem Miséria no Nordeste.

Entre as diretrizes do programa, estão o fomento à ampliação da utilização de tecnologias, infraestrutura e equipamentos de captação e armazenamento de águas pluviais e de água oriunda de corpos d’água, poços ou nascentes e otimização de seu uso. Além disso, o governo pretende articular as ações relacionadas à segurança alimentar e nutricional; infraestrutura hídrica e de abastecimento público de água; regulação do uso da água; saúde e meio ambiente.

Os estados e o Distrito Federal poderão participar do programa mediante celebração de termo de adesão. Além disso, conforme o decreto, “poderão ser celebrados, ainda, convênios, termos de cooperação, ajustes ou outros instrumentos congêneres, com órgãos ou entidades públicas ou privadas sem fins lucrativos”.

O decreto entra em vigor a partir de hoje.

Fonte: Planalto

terça-feira, julho 26, 2011

CÓDIGO FLORESTAL REFORMULADO VAI OCASIONAR IMPACTO ECONÔMICO NO PROCESSO DE DESAPROPRIAÇÃO DE TERRAS

A reforma no Código Florestal, em análise no Senado, deve ter um impacto econômico até agora insuspeito: no valor das desapropriações para reforma agrária e criação de unidades de conservação. Ao mudar os parâmetros de área de preservação no interior de propriedades, a nova lei aumentará a área produtiva passível de indenização pelo poder público para fins de desapropriação.
Para especialistas ouvidos pela reportagem, o prejuízo aos cofres públicos pode chegar a dezenas de bilhões de reais. “É uma caixa preta cujos cálculos ninguém fez ainda”, disse Herman Benjamin, ministro do STJ (Superior Tribunal de Justiça) e conselheiro do Conama (Conselho Nacional do Meio Ambiente).
Ele cita uma única indenização, na década de 1990, para a criação do parque nacional da Serra do Mar, em Ubatuba (SP). Foi desapropriada uma área de 13 mil hectares, por R$ 1 bilhão. Hoje, o Estado de São Paulo deve mais de R$ 7 bilhões em desapropriações ambientais.
De acordo com o Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária), o tema chegou a ser discutido entre o instituto e o Ministério do Meio Ambiente. Como o código ainda não foi aprovado, não foi feito um cálculo de qual seria o gasto adicional em indenizações.
O texto do novo Código Florestal sugere mudanças tanto em APPs (Áreas de Preservação Permanente) quanto em reservas legais. No caso das APPs, áreas hoje consideradas intocáveis, como encostas, passarão a ter possibilidade de uso agrícola. Acontece que hoje as APPs não são contabilizadas como área produtiva de propriedades. Por isso, não são passíveis de indenização para fins de reforma agrária ou criação de unidade de conservação caso sejam ocupadas. “No instante em que você legaliza, especialmente áreas de pasto, isso passa a ter valor econômico”, diz Benjamin. “Haverá alteração de todas as ações indenizatórias, não só em curso, mas já transitadas em julgado e em etapa decisória. Serão bilhões de reais”, afirma o ministro.
Flávio Botelho, professor de agronegócio da UnB (Universidade de Brasília), explica que desapropriações poderão ocorrer em áreas de expansão agrícola “como no sul da Amazônia, em Mato Grosso, no Maranhão e no Piauí”. “Regiões como o Sul e o Sudeste, que são mais ocupados, tendem a sofrer menos modificações”, afirma.
Benjamin diz que a discussão sobre o tema não pode ser fundamentada em “miudezas”, mas no debate das linhas principais do código. “A lei jamais contará com a unanimidade. É evidente que haverá divergências se forem discutidos os pormenores. Ruralistas e ambientalistas devem reconhecer que todos perderão um pouco”.

Fonte: Agência Folha

segunda-feira, julho 25, 2011

ESPIGÃO JÁ COMEÇA A FAZER EFEITO NA PONTA D’AREIA…

O espigão já avança no mar

Quem se aventura a caminhar sobre o espigão costeiro da Península da Ponta D’Areia já pode perceber uma diferença no nível da areia entre um lado e outro do projeto.

Com apenas três meses de obras, o espigão, construído pelo governo Roseana Sarney (PMDB), já começa a mostrar resultados.

A faixa de areia já aumentou, diminuindo os riscos de avanço do mar.

Pelas projeções, a área ficará assim

O espigão foi iniciado para evitar os riscos de erosão na Ponta D’Areia, que poderia comprometer toda a orla martítima, até o limite do rio Bacanga.

A expectativa é que, depois de pronto, garanta uma faixa de praia permanente de até 70 metros de areia.

A previsão é que a obra fique pronta até setembro, quando começará a fasae de urbanização…

Fonte: Cidade e Urbanismo

sexta-feira, julho 22, 2011

MULHER DÁ À LUZ DENTRO DE CARRO DA CEMAR


Uma gestante de nove meses e doze dias foi protagonista de um fato inusitado no bairro da Vila Samara, zona rural de São Luís. Joseaurea Souza da Cruz estava com fortes dores desde as 6h30 da manhã e não conseguia ajuda para locomoção até a maternidade.
Seus familiares ligaram para o Samu, para a polícia, para a ambulância da maternidade, e ainda assim não conseguiram socorro. Gilberti Santana, cunhado da jovem, saiu pelo bairro em busca de ajuda e encontrou os eletricistas Rodrigo Ferreira e Roberto Tavares, que faziam inspeção pelo local, e sem pensar duas vezes pediu ajuda aos profissionais.
Percebendo a gravidade da situação, de pronto eles socorreram a gestante que foi em companhia da cunhada rumo ao hospital. Porém o que ninguém poderia imaginar é que o bebê iria nascer ali, dentro do carro e há 200 metros de sua casa.
Para a mamãe Joseaurea, foi dupla emoção: o nascimento do filho e o drama da situação vivida. Logo que nasceu, o pequeno Joanderson Felipe, com 3 kg 475 gramas e 50 centímetros, chegou à Unidade Mista Nazira Assub, na Estiva, ainda ligado à sua mãe através do cordão umbilical. “Eu estava muito nervosa e com medo do meu filho não nascer. Mas graças a Deus pude contar com a solidariedade dessas pessoas” afirma Joseaurea Souza Cruz.
Sensibilizados com o fato, colaboradores da concessionária de energia elétrica, fizeram uma campanha interna e arrecadaram itens para uso do bebê e da família, como cestas básicas, banheira, fraldas, roupas e materiais de higiene pessoal.
Mas quem ganhou presente também, foi o eletricista Rodrigo Ferreira, que agora é padrinho do bebê, que foi apelidado carinhosamente de “eletricista.”
Fonte: Assessoria da Cemar

quinta-feira, julho 21, 2011

PEN/MA ESTÁ ELABORANDO PROJETOS EM PARCERIA COM MUNICÍPIOS PARA SOLUÇÕES DE MORADIA QUILOMBOLA


O PEN em parceria com os Municípios que residem em áreas remanescentes de Quilombos, Instituto Eco Vida e as Parcerias Público-Privadas (PPP) estão elaborando um grande projeto que atua por meio de soluções habitacionais adequadas, em respeito à cultura e aos costumes das comunidades para garantir melhores condições de vida às famílias quilombolas que residem em áreas remanescentes de Quilombos do Estado do Maranhão.

terça-feira, julho 19, 2011

MPE REQUER DEFINIÇÃO SOBRE OS LIMITES GEOGRÁFICOS DA GRANDE SÃO LUÍS


A questão dos limites geográficos dos municípios que compõem a Grande São Luís foi alvo de Ação Civil Pública Declaratória e Condenatória interposta, no início de junho, pelo Ministério Público do Maranhão contra o Estado do Maranhão e os municípios de São Luís, São José de Ribamar e Paço do Lumiar. Além dos três municípios, Raposa integra a Região Metropolitana de São Luís.

A Ação Civil tem o objetivo de fazer com que sejam declarados os limites geográficos entre os municípios réus, sediados na ilha, tornando nula toda e qualquer interpretação diversa da disposta nos textos legais que tratam do tema. A principal vantagem da ação declaratória consiste na prevenção de litígios futuros, tendo em vista a produção de sentença com força de coisa julgada que torne absolutamente indiscutível, num eventual processo futuro, a existência, ou a inexistência, daquela relação jurídica que o juiz declarou existir ou não existir.

A ação foi assinada em conjunto pelos promotores de Justiça Carlos Henrique Brasil Teles de Menezes, da 2ª Promotoria de Justiça de São José de Ribamar, e Fernando Barreto, da Promotoria Especializada do Meio Ambiente de São Luís.

Os autores requerem também que seja determinado “aos municípios limítrofes com São José de Ribamar que se abstenham de construir, manter, gerenciar e financiar qualquer imóvel ou projetos dentro da área desta municipalidade, sob pena de ter os prédios incorporados ao patrimônio deste Município”.

Requerem ainda que o Estado do Maranhão e todos os seus órgãos diretos e indiretos observem os limites dos municípios réus em foco, quanto à prestação de seus serviços, adequando suas políticas públicas aos mesmos.

PREJUÍZOS DA INDEFINIÇÃO

No texto da Ação Civil, são apontados os principais prejuízos provocados pela indefinição dos limites dos municípios da Ilha de São Luís, com ênfase na questão da insegurança social e jurídica na população residente nas áreas limítrofes. “Essa realidade fere de morte diversas ações dos réus à medida em que aloca recursos orçamentários de uma para a área geográfica de outra, caracterizando verdadeiro atentado aos princípios constitucionais norteadores da administração pública, dentre os quais se ressalta o da eficiência”.

O promotor Carlos Henrique Brasil Teles de Menezes dá exemplo das políticas públicas que ficam comprometidas. “Tem repercussões na cobrança do IPTU, no repasse de verbas dos governos estadual e federal (Fundeb, SUS, FPM) aos municípios, no desenvolvimento de políticas públicas aos cidadãos mais necessitados (como moradores de rua e crianças em situação de risco, por exemplo).

O representante do Ministério Público detalha as implicações dessa indefinição. “ Na educação, a construção e funcionamento de escolas e creches está condicionada à existência de verbas próprias que são medidas e destinadas de acordo com o número de habitantes de cada município, quantidade de crianças em idade escolar e outros índices afins”.

Até o exercício da cidadania é prejudicado diante desse impasse, conforme o teor da Ação Civil. Para o promotor de Justiça Fernando Barreto Júnior, a principal conquista para a sociedade, caso os pedidos sejam atendidos pelo Judiciário, “reside na segurança que o cidadão terá para identificar o responsável pelos serviços públicos a serem prestados”.


SÃO JOSÉ DE RIBAMAR
De acordo com os levantamentos que basearam a Ação Civil Pública, dos quatro municípios que compõem a Grande São Luís, São José de Ribamar é um dos mais prejudicados. Um estudo técnico realizado pela empresa Geomap – Geoprocessamento e Consultoria Ltda, em 2005, mostra com detalhes a real identificação dos limites e dos marcos delimitadores do Município.

 “Há incontestável evidência de que a área territorial deste Município não está sendo oficialmente reconhecida, de acordo com a lei de criação e posteriores instrumentos legais de alteração, o que tem motivado graves perdas, tanto em relação à contagem da população, como em relação à aplicação das políticas públicas exclusivamente no âmbito de seu território”, analisam os autores da ação.

Acrescentam ainda que esse estudo esclarece equívocos cometidos pelo IBGE quanto à definição dos limites de São José de Ribamar, revelando um extenso número de localidades pertencentes ao Município que lhes foram retiradas.

PROGRAMA AGRICULTURA DE BAIXO CARBONO COMO UM FOMENTO À REDUÇÃO DE CO²


Em meados de junho de 2010, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento instituiu o chamado programa Agricultura de Baixo Carbono (Programa ABC). De acordo com suas diretrizes, ficou estipulada a aplicação de aproximadamente R$ 2 bilhões em certas técnicas que permitem a eficiência da produção no campo e resultem em um equilíbrio entre o sequestro e a emissão do dióxido de carbono (CO²). É uma verdadeira aplicação do consagrado princípio do desenvolvimento sustentável, já que permite o crescimento da produção dos alimentos e incentiva a redução da emissão de carbono, ou seja, é uma demonstração prática, da aplicação do tripé conceitual daquele princípio: economia, social e meio ambiente.

Considerada uma das maiores inovações da política brasileira de mudanças climáticas, são garantidos recursos a agricultores e cooperativas, com limite de financiamento de R$ 1 milhão por beneficiário. Quanto ao juros, vale lembrar que são os mais baixos em matéria de crédito agrícola, 5,5% ao ano, com prazo de pagamento de 12 anos.

Apesar disso, conforme informações do próprio Ministério da Agricultura, até o mês de abril de 2011, nenhuma verba foi disponibilizada. Um dos principais fatores para tanto, de acordo com o Ministério, foi a pouca divulgação do programa.

Para requerer o financiamento, o agricultor precisará comprovar a realização de um projeto nas seguintes áreas: plantio direto na palha, recuperação de pastos degradados, integração lavoura-pecuária-floresta, plantio de florestas comerciais, fixação biológica de nitrogênio ou tratamento de resíduos animais.

Conforme explica a própria Circular SEAGRI N° 37/2010 do BNDES, os pedidos de financiamento deverão ser enviados, segundo os procedimentos aplicáveis ao Produto Bndes Automático, por meio da internet http://online.bndes.gov.br ou por meio da Ficha de Resumo
de Operação – FRO.

Fonte: Celulose online


domingo, julho 17, 2011

A CRUEL HONESTIDADE DO PRESIDENTE DO IBAMA.


Finalmente alguém no poder é honesto em suas declarações. Quando Curt Trennepohl, presidente do IBAMA, disse a jornalista australiana que seu trabalho “não é cuidar do meio ambiente, mas minimizar os impactos” e que o Brasil vai fazer “com os índios o que os australianos fizeram com os aborígenes” (F.S.P 15/07/11), foi de uma honestidade rara e cruel. A declaração é um horror, uma proclamação de genocídio.

Porém, é o que está diante de nossos olhos todos os dias. A tarefa do IBAMA é tentar pôr remendo novo em pano velho, isto é, amenizar os estragos feitos pelas grandes obras, seja de iniciativa particular ou oficial. A prevenção e a precaução não fazem parte do roteiro governamental.

A CPT, juntamente com o CIMI, sabe que anda muito só ultimamente nas suas lutas pelo campo. As populações mais vitimadas pelo modelo atual, e pelo governo atual, são exatamente os indígenas, quilombolas e comunidades tradicionais. Os Movimentos da Via Campesina se defendem melhor, até por sua proximidade com o governo. Porém, na hora da luta concreta, as comunidades tradicionais estão enfrentando uma solidão cósmica.

Porém, a honestidade do Ministro não anula a dimensão cruel, anti-humana, que permeia a política desenvolvimentista atual. Antes, a prerrogativa do sacrifício humano pertencia às religiões. Os que têm descendência bíblica acabaram com essa crueldade quando o Deus bíblico não permitiu que Abraão sacrificasse Isaac. Ele não precisava do sacrifício humano, embora judeus e cristãos depois tenham sacrificado multidões ao longo dos séculos. Mas, Astecas, Incas e outras tradições religiosas sacrificaram pessoas enquanto seus impérios duraram.

Hoje a prerrogativa do sacrifício humano pertence ao capital. Ele decide quem deve morrer. E quem morre são indígenas, quilombolas, comunidades tradicionais e o meio ambiente.

Se quisermos manter um pingo de dignidade humana, devemos nos afastar não só da direita, mas também das esquerdas que aceitam o sacrifício humano em nome do desenvolvimento, da revolução, ou de qualquer outra causa onde a vida humana seja o combustível.

Na luta contra as mudanças no Código Florestal, Belo Monte, Transposição, enfim, contra o modelo predador imposto, podemos identificar perfeitamente quem é quem no Brasil de hoje.
 Fonte: Roberto Malvezzi (Gogó)

sábado, julho 16, 2011

O PARTIDO ECOLÓGICO NACIONAL RECEBEU, NA ÚLTIMA SEXTA-FEIRA (15), O APOIO DO VICE-PRESIDENTE DA CÂMARA DE VEREADORES ASTRO DE OGUM (PMN).


Em reunião realizada no Parque da Vila Palmeira, Astro apresentou 558 líderes comunitários, dos mais diversos segmentos, que declaram apoio ao manifesto de assinatura para o registro definitivo no TSE.
  
O vereador disse que decidiu apoiar o PEN em razão da amizade e respeito que tem pelo Vice-Presidente Nacional do PEN Mário Felipe.
  
“Aqui nasci mais um núcleo do partido e sei que o PEN não vai se curvar aos poderosos, não pode viver amordaçado e tem de respeitar as opiniões. O PEN dará apoio incondicional ao combate da desigualdade social e estou acreditando neste novo projeto político que esta ganhando apoio de todos no maranhão e darei minha contribuição com mais de 10.000 manifesto de apoio de assinatura para obtenção do registro definitivo do partido no TSE”, afirmou Astro de Ogum.
  
Mário Felipe contou que nos municípios em que tem visitado constatou o crescimento e aceitação de diversas lideranças políticas e comunitárias ao PEN. “Assumimos o compromisso de lutar, e a população maranhense tem compreendido que, com nossa vontade de mudança, iremos poder fazer um Maranhão e um Brasil melhor”, assinalou o Vice-presidente.  
Fonte: Flávio Torres

11° ANIVERSARIO DA FUNDAÇÃO GERSYKA EMMEL

A FUNDAÇÃO GERSYKA EMMEL comemorou no ultimo dia 08/07/2011, o seu 11° aniversario, com a presença de amigos, voluntários, parentes, foram anos de muita luta e conquista, onde os alvos estão a todo tempo sendo alcançados,em comemoração houve a apresentação do Coral da Fundação.

"No começo era apenas um pequeno sonho, que nunca imaginavámos que iria crescer tanto, no começo dessa obra nunca imaginamos a dimensão que isso traria para as nossas vidas e para a comunidade do Novo Cohatrac" Declarou o Ex-Presidente  Celso Borges. Dona Graça uma das mais antigas moradoras do Novo Cohatrac falou da importancia da Fundação no Bairro,  "Hoje vemos essa obra que a cada dia cresce cada vez mais, eu que moro ao lado da Fundação, só tenho a agradecer a Fundação pelas oportunidades que ela oferece, a comunidade do Novo Cohatrac". Declara tambem a moradora Dona Graça. Tambem foi uma data bastante importante para a pose do Novo Presidente Voluntario Francisco, que em suas declarações, fala sobre a importancia da Fundação e que seu empenho na Insituição depende de todos e não somente dele.

quinta-feira, julho 14, 2011

O PEN ESTÁ MAIS PRÓXIMO DE OBTER O REGISTRO DEFINITIVO JUNTO AO TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL

Dentre os vários partidos em formação no Brasil, o que está mais próximo de obter o registro definitivo junto ao Tribunal Superior Eleitoral é o Partido Ecológico Nacional - PEN (51). Dirigido pelo ex-deputado Adilson Barroso, o PEN iniciou os trabalhos de organização à 4 anos e já protocolou nos TRE's o número mínimo de assinaturas necessárias para a criação do partido. Também o TSE exige que o mesmo esteja regularizado em pelo menos 9 Estados.
 
O PEN já obteve registro em 8 e 2 outros Estados estão prestes a obter o registro. A previsão da executiva nacional é de que até meados de agosto o PEN já obtenha o registro definitivo junto ao TSE, podendo assim participar regularmente das eleições de 2012.

terça-feira, julho 05, 2011

TAIWANESES TÊM DESCONTO EM LANCHONETES QUANDO LEVAM O COPO DE CASA.

O governo de Taiwan regulamentou, há um mês, uma norma que incentiva lanchonetes de fast-food e lojas de conveniência do país a reduzirem o uso de copos descartáveis. Ela estabelece que o cliente que levar seu próprio copo de casa terá direito a um desconto ou refil de bebida.

Mas não pode ser qualquer copo, é claro. Só ganham o privilégio aqueles que forem reutilizáveis e recicláveis, que não contenham plástico PVC, metais pesados ou substâncias consideradas prejudiciais à saúde, como o bisfenol A. Vale lembrar que em alguns países, como Canadá e Dinamarca, o uso do bisfenol A na produção de plástico é proibido. Para orientar a população, o governo disponibilizou a classificação de plásticos e seus atributos de uso e resistência no site de seu Departamento de Saúde.

De acordo com Lai Ying-ing, vice-diretor do departamento de resíduos da Agência de Proteção Ambiental de Taiwan, o país consome cerca de 1,5 bilhão de copos descartáveis ao ano. Com a nova norma, a expectativa é a de que o número diminua 30% – ou seja, uma economia de 450 milhões de copos por ano. Até agora, 4,4% dos taiwaneses aderiram à nova prática.

Segundo a Agência, 271 empresas aderiram à nova regulamentação, totalizando cerca de 16 mil lojas. Mais de 90% delas dão desconto, que é de cerca de R$ 0,53 a cada compra de bebida. Algumas oferecem um cartão de pontos, que dá direito a uma bebida gratuita quando ele estiver preenchido com dez pontos. E aqueles que não beneficiarem os clientes que chegam com o próprio copo podem ser multados pelo governo! A multa varia entre R$ 3.200 e R$ 16.400.

Gostou da iniciativa? Estaria disposto a levar seu copo a lanchonetes para evitar o consumo de descartáveis? Diga se achou uma boa ideia ou mais uma bobagem da atualidade…
Fonte: Superinteressante


segunda-feira, julho 04, 2011

ROSE SALES CONSEGUE COM MINISTRO A PRORROGAÇÃO DE CONVÊNIOS VIA FUNDEB

Numa audiência com o ministro Fernando Haddad, da Educação, na semana passada, em Brasília, a vereadora Rose Sales (PCdoB) conseguiu apoio para a manutenção dos convênios com as escolas comunitárias, via recursos do Fundeb, que estão previstos para serem suspensos no final deste ano. A revelação foi feita pela própria parlamentar na manhã desta segunda-feira, (04), ao fazer pronunciamento no horário destinado ao pequeno expediente, na Câmara Municipal de São Luís com objetivo de “compartilhar com os colegas vereadores e a população os resultados da audiência o ministro da Educação e as conquistas obtidas nela”, acentuou ela.

Durante o encontro na capital federal, o ministro confirmou para a vereadora comunista o fim dos contratos, mas mostrou disposição em manter a permanência dos mesmos, tendo sugerido a apresentação de uma lei no Congresso Nacional com este objetivo, cujo projeto será apresentado pelo senador Inácio Arruda (PCdoB-CE), que acompanhava a vereadora durante a audiência. O ministro disse ainda que a proposta terá o aval do seu Ministério. Rose Sales apresentou a Fernando Hadad um relatório sobre o “desmonte da política municipal de educação em São Luís”, e um elenco de solicitações, que foram apreciadas.

“A manutenção dos recursos para as escolas comunitárias irá beneficiar não só as crianças e a população em situação de vulnerabilidade socioeconômica de São Luís, mas de milhões em todo Brasil, e tem um alcance muito grande”, fez questão de frisar Rose Sales. Para o titular da pasta da educação, a vereadora do PCdoB apresentou o quadro das cerca de 300 creches comunitárias, que funcionam devido ao voluntarismo dos profissionais das escolas comunitárias e falou também sobre os atrasos por parte do município nos repasses do Programa Nacional de Alimentação Escolar.

Para o ministro da Educação, Rose Sales destacou o cenário da educação em São Luís, como a problemática dos anexos com atrasos nas locações, estrutura física que compromete a segurança; educadores contratados, carência de profissionais da educação; formação de educadores comunitários; transporte digno para os estudantes, exemplificando que na localidade de Jacamin, onde os alunos enfrentam problema como pagamento de combustível para embarcações, entre outros. Todos os assuntos tratados no Ministério da Educação foram transmitidos para a presidente Dilma Roussef, por meio de uma carta de Rose Sales entregue pelo senador Inácio Arruda.
Fonte: Assessoria de Comunicação da Câmara

sexta-feira, julho 01, 2011

NUTRICIONISTA LISTA OS 10 PIORES ALIMENTOS PARA SAÚDE!!!

Que atire a primeira pedra quem não se rende a um fast food, salgadinho ou cachorro-quente e depois fica preocupado com as calorias que ingeriu. Mas o que pouca gente sabe é que os perigos desses alimentos vão muito além da questão estética e podem ser um risco para a saúde. Para esclarecer esses problemas, a nutricionista Michelle Schoffro Cook listou os dez piores alimentos de todos os tempos.



PIZZA


Michelle destaca que nem todas as pizzas são ruins para a saúde, mas a maioria das que são vendidas congeladas em supermercados está cheia de condicionadores de massa artificiais e conservantes. Feitas farinha branca, essas pizzas são absorvidas pelo organismo e transformadas em açúcar puro, causando aumento de peso e desequilíbrio dos níveis de glicose no sangue.

INCRÍVEL: FAMÍLIA SUPERDOTADA TEM GAROTO FORMADO AOS 14 E IRMÃO NA FACULDADE AOS 11

Carson Huey-You (14 anos) se formou no último mês de maio em Física pela Universidade Cristã do Texas. O garoto é o mais jovem a completa...