domingo, fevereiro 27, 2011

POLUIÇÃO DO AR CAUSA MAIS INFARTO QUE COCAÍNA.

Estudo feito na Bélgica mostra que ar poluído das grandes cidades é um dos maiores gatilhos para ataques cardíacos.

É por isso que a poluição ficou em primeiro lugar. Individualmente, aumenta apenas 2,9 vezes o risco de infarto, em comparação com a cocaína (23 vezes).

Mas, como a população toda é exposta à poluição, e apenas uma fração pequena usa a droga (0,04%), a poluição desencadeia muito mais infartos do que a cocaína.

O estudo também coloca em patamares semelhantes os riscos da poluição e de outros fatores mais conhecidos, como esforço físico e consumo de álcool e de café.

Para o médico epidemiologista Luiz Alberto Pereira, do Laboratório de Poluição Atmosférica da USP, é esse o mérito do estudo.

Os gatilhos fazem a doença preexistente piorar ou se manifestar. No caso da poluição, a piora da qualidade do ar pode causar um infarto poucas horas depois da exposição em quem tem hipertensão ou problemas cardiovasculares.

Mas mesmo pessoas saudáveis podem sofrer dano e ter o risco de infarto aumentado ao longo do tempo, principalmente se morarem em cidades como São Paulo, diz o pneumologista Ubiratan de Paula Santos, do Instituto do Coração do Hospital das Clínicas de São Paulo

Já aqueles que se protegem com medicamentos para pressão alta e se expõem menos aos riscos sofrem menos os efeitos dos gatilhos.
Fonte: Folha de SP

sexta-feira, fevereiro 25, 2011

ESCOLA NAS FILIPINAS É CONSTRUÍDA COM GARRAFAS PET

Angustiado com a falta de escolas de ensino básico em algumas províncias filipinas, o conterrâneo Illac Diaz resolveu dar um jeito no problema e fundou o Bottle School Project, que, como o próprio nome diz, pretende construir escolas de uma forma bem barata – e que, de quebra, ainda ajuda o meio ambiente: com garrafas PET usadas.

Para quem achou a ideia maluca, Diaz já tem a prova de que seu projeto não é nem um pouco utópico. A primeira escola da iniciativa está pronta, em San Pablo, e foi construída com milhares de garrafas PET de 1,5 e 2 litros, que foram preenchidas com adobe líquido – uma substância feita com terra crua, água e fibras naturais ou palha – para dar consistência às paredes. Segundo Diaz, além de ser mais barato do que o concreto, o adobe é cerca de três vezes mais forte do que o cimento.


O visionário, no entanto, não conseguiu a proeza sozinho. Para que o projeto desse certo, ele contou com a ajuda da My Shelter Foundation (Fundação Meu Abrigo, em português), que promoveu uma corrida beneficente, no início da obra, para coletar garrafas PET usadas.

Além disso, dezenas de voluntários botaram a mão na massa e ajudaram na construção da escola, cujo terreno foi doado pelo governo local de San Pablo, que foi outro colaborador.

Após a conclusão da primeira obra, Diaz pretende expandir o projeto para construir outras “escolas de garrafa” nas Filipinas, na Ásia e, quem sabe, no restante do mundo. Mas, mais do que isso, a partir de seu esforço para erguer instituições de ensino básico em lugares onde a educação ainda é precária, ele espera conscientizar os governos a respeito da importância e da urgência em se investir mais no ensino.
Fonte: Super

quinta-feira, fevereiro 24, 2011

PLANO DE GOVERNO AMBIENTAL


Será realizado no dia 25/02/11(sexta-feira), às 13:00h no Palácio Henrique de La Rocque, apresentação do Plano de Governo 2011 – Meio Ambiente e Recursos Naturais.

quarta-feira, fevereiro 23, 2011

IAPE X ATLÉTICO-MG DUELAM PELA COPA DO BRASIL

O time do IAPE inicia sua caminhada na Copa do Brasil nesta quarta- feira, às 21h50, diante do Atlético-MG, no Estádio Nhozinho Santos. A partida será a primeira na competição do time maranhense que é um dos estreantes no torneio que é o caminho mais curto para a Taça Libertadores.
Fonte: Imirante

terça-feira, fevereiro 22, 2011

CONSELHO DE SAÚDE DA UPA DO COHATRAC

Foi empossado e legitimado pelo Sr. Antonio Pereira Silva (Vice Presidente do Conselho Municipal de Saúde), representando o Presidente do Conselho Municipal de Saúde Dr. Gutemberg Fernandes de Araújo (Secretário Municipal de Saúde) nesta segunda-feira (14/02), às 17:00h, os integrantes do Conselho de Saúde da Unidade de Pronto Atendimento do Cohatrac – UPA , para o biênio de 2011 a 2013.

Sr. Antonio Pereira Silva
Em sua fala o Sr. Antônio Pereira Silva mencionou a importância da criação deste Conselho, no sentido de contribuir para uma política de saúde de qualidade para nossa cidade.

Conselheiros

Sr. Valdivino Castelo Branco, Dr. Nilton e Sr. Pereira

Composição do Conselho:


REPRESENTANTES DO PODER PÚBLICO (GESTORES):

1º – Titular: Nilton José de Almeida Costa (Diretor Geral)
Suplente: Ricardo André da Silva Sousa

2º – Titular: João Bastos Gomes (Diretor Administrativo)
Suplente: Mônica Moraes Nunes de Oliveira

REPRESENTANTES DOS TRABALHADORES EM SAUDE:

3º – Titular: Ana Amélia de Almeida Coelho (Assistente Social)
Suplente: Ângela Maria da Silva Lopes (Assistente Social)

4º – Titular: Humberto Luís Loureiro Pereira (Motorista)
Suplente: José Dimas Araújo Menezes (Motorista)

REPRESENTANTES DOS USUÁRIOS (SOCIEDADE CIVIL ORGANIZADA):

1º – Titular: Maurício César Cutrim da Silva – ONG Ilha Verde
Suplente: Jaime Miranda Reis - Centro de Desenvolvimento Social, Cultural e Ambiental da Chácara Itapiracó

2º – Titular: Maria Georgina Foreliza de Assis - CIJAC
Suplente: Ângela Maria Lima Sampaio - Igreja Católica

3º – Titular: Celso Borges da Silva - Fundação Gessyka Emmel
Suplente: Ecyr da Silva Pereira - União de Moradores da Trizidela da Maioba

4º – TITULAR: Arlete Maria Sousa Monteiro - Villagio – Cohatrac V
Suplente: Conceição de Maria Ferreira - Jardim das Margaridas


As reuniões do Conselho de Saúde acontecerão na última segunda-feira de cada mês, às 17:00h, na UPA do COHATRAC - Cohatrac II.


segunda-feira, fevereiro 21, 2011

ECÓPOLE


O aumento do aquecimento global intensifica o degelo polar e, por isso, o nível da água do mar está crescendo. Em pouco tempo, a terra será “engolida” pelos oceanos e aqueles que quiserem sobreviver terão que se adaptar e viver em cidades aquáticas, que ficam vagando pelos mares dia e noite.

Dramático? Essa é a opinião do arquiteto francês Vincent Callebaut, que para se prevenir já projetou sua própria cidade aquática (e sustentável!): a Lilypad, cujo design é inspirado em uma vitória régia da Amazônia.
 
A “ecópole flutuante” possui três setores e cada um deles será destinado a uma atividade: trabalho, entretenimento e moradia. No centro da cidade, interligando todos eles, há um lago, abastecido pela chuva, de onde os moradores obterão água potável, a partir de um sistema próprio de purificação.

A comida virá de hortas, localizadas ao redor do lago, e toda a cidade será coberta por jardins suspensos, que promoverão a integração do homem com a natureza. Por fim, a Lilypad será equipada para produzir energia eólica, hidráulica, solar, térmica e, também, a partir de biomassa e do movimento das ondas.

Como se não bastasse, a cidade aquática de Callebaut será construída com fibras de poliéster e receberá camadas de dióxido de titânio, que, segundo o designer, absorvem a poluição atmosférica quando entram em contato com os raios ultravioleta. Ou seja, além de ser auto-suficiente, a Lilpyad ainda ajudaria a reduzir a poluição do planeta.
Fonte: Super

sábado, fevereiro 19, 2011

Tá precisando de um toque de humor na varanda de casa?
Que tal esse vaso que se transforma em duas confortáveis poltronas? A ideia é do desingner Hubert Le Gall.
O vaso poltrona é feito em veludo e tem 100 cm de diâmetro. 
Fonte: Capim Santo

sexta-feira, fevereiro 18, 2011

OS 12 GRANDES PROBLEMAS AMBIENTAIS DA HUMANIDADE.

12 FALTA DE SANEAMENTO BÁSICO

Principalmente nos países subdesenvolvidos, a falta de saneamento básico é um problema crucial devido às inter-relações entre doenças de veiculação hídrica, distribuição de vetores e expectativa de vida adulta e taxa de mortalidade infantil. E também pela poluição orgânica gerada pelo aporte de esgostos domésticos e drenagem pluvial em corpos d’água devido a falta de infra-estrutura adequada e a lançamentos irregulares.
Fonte: UNEP

quinta-feira, fevereiro 17, 2011

OS 12 GRANDES PROBLEMAS AMBIENTAIS DA HUMANIDADE.

11  PRODUÇÃO DE ALIMENTOS E AGRICULTURA
A agricultura de alta produção é uma grande consumidora de energia, de pesticidas e de fertilizantes. A expansão das fronteiras agrícolas aumenta as taxas de desmatamento e perda de biodiversidade.
Fonte: UNEP

quarta-feira, fevereiro 16, 2011

OS 12 GRANDES PROBLEMAS AMBIENTAIS DA HUMANIDADE.

10. AUMENTO PROGRESSIVO DAS NECESSIDADES ENERGÉTICAS E SUAS CONSEQÜÊNCIAS AMBIENTAIS
O aumento da demanda energética devido ao crescimento populacional, urbanização e crescente desenvolvimento tecnológico gera a necessidade da construção de novas usinas hidrelétricas e termelétricas, grandes e pequenas usinas nucleares, e etc. E quanto maior a utilização de combustíveis fosséis (termelétricas, carvão mineral) mais gases de efeito estufa são lançados na atmosfera. Outros tipos de matrizes energéticas como hidrelétricas e usinas nucleares possuem impactos ambientais associados a sua construção e operação (exemplo: falta de tratamento para os resíduos nucleares).
Fonte: UNEP

terça-feira, fevereiro 15, 2011

OS 12 GRANDES PROBLEMAS AMBIENTAIS DA HUMANIDADE.

8 ALTERAÇÃO GLOBAL DO CLIMA

O aumento da concentração dos gases estufa na troposfera terrestre (primeira camada da atmosfera) e de partículas de poluentes está causando um fenômeno conhecido como aquecimento global, que é o aumento da temperatura do planeta, devido a maior retenção da radiação infravermelha térmica na atmosfera. Cada grau celsius de aumento da temperatura terrestre irá trazer consequências diferentes, e estas são acumulativas, segundo o 2º relatório do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC) apenas 1º C a mais já é suficiente para derreter as geleiras de topos de montanha do mundo todo, comprometendo abastecimento locais de água, e se o aumento chegar a 4º C estima-se que até 3,2 bilhões de pessoas poderão sofrer com a falta d’água e que a subida do nível do mar irá ameaçar a existência de cidades costeiras em todo o mundo.  As previsões de aquecimento para o fim deste século estimam entre 1,8º C e 4º C a mais na média da temperatura mundial.
Fonte: UNEP

segunda-feira, fevereiro 14, 2011

OS 12 GRANDES PROBLEMAS AMBIENTAIS DA HUMANIDADE.

8 EFEITOS DE GRANDES OBRAS CIVIS
A construção de obras civis de grande porte, como represas de usinas hidrelétricas, portos e canais, gera impactos consideráveis e díficeis de mensurar sobre sistemas aquáticos e terrestres.
Fonte: UNEP

domingo, fevereiro 13, 2011

OS 12 GRANDES PROBLEMAS AMBIENTAIS DA HUMANIDADE.

7 PERDA DA DIVERSIDADE GENÉTICA


O desmatamento e outros problemas ambientais acarreta em perda de biodiversidade, ou seja em extinção de espécies e perda da variabilidade da flora e da fauna. A biodiversidade e seus recursos genéticos são fundamentais para futuros desenvolvimentos tecnológicos.
Fonte: UNEP

sábado, fevereiro 12, 2011

OS 12 GRANDES PROBLEMAS AMBIENTAIS DA HUMANIDADE.

6 POLUIÇÃO E EUTROFIZAÇÃO DE ÁGUAS INTERIORES

Rios, lagos e represas: a poluição orgânica provenientes dos centros urbanos e atividades agropecuárias gera uma variedade de efeitos sobre os recursos hídricos continentais, os quais são fundamentais para o abastecimento público das populações. Essa pressão resulta na deterioração da qualidade da água, causada pelo fenômeno da eutrofização, acúmulo de metais pesados no sedimento, alterações no estoque pesqueiro e geralmente inviabiliza alguns dos usos múltiplos dos recursos hídricos.
Fonte: UNEP

sexta-feira, fevereiro 11, 2011

OS 12 GRANDES PROBLEMAS AMBIENTAIS DA HUMANIDADE

5 POLUIÇÃO DO AR E DO SOLO

Ocasionada principalmente pelas indústrias, agroindústria e automóveis, através de: emissões atmosféricas das indústrias, disposição inadequada de resíduos sólidos (exemplo: lixões) e de resíduos industriais que causam poluição do solo, acúmulo de aerossóis na atmosfera provenientes da poluição veicular e industrial, contaminação do solo por pesticidas e herbicidas, e etc.
Fonte: UNEP

quinta-feira, fevereiro 10, 2011

NOVAS INSTALAÇÕES DA SEMA SERÃO ENTREGUES NOS PRÓXIMOS 15 DIAS.

Enquanto se conclui as adaptações das novas instalações da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Naturais (Sema), o órgão está funcionando temporariamente em imóvel localizado à Rua Flamingos, Quadra 5, Casa 38, no bairro do Calhau. Segundo o secretário Victor Mendes, em no máximo 15 dias, a Sema deverá atender na sede definitiva, que será situada na Rua dos Búzios, Quadra 35, Lote 18 – Calhau.

De acordo com o secretário, com as novas instalações a Sema terá mais condições de prestar um serviço de melhor qualidade à sociedade e de dar andamento às suas ações no que se refere à missão de defesa e fiscalização dos recursos naturais do estado.
Fonte: SEMA

O LIXO MAIS RÁPIDO DA EUROPA.

Logo abaixo das ruas de Barcelona, existe uma outra malha de tráfego. A uma profundidade de 5 metros, o lixo de casas, escritórios e até hospitais da capital catalã viaja a uma velocidade de cerca de 70 quilômetros por hora por meio de 113 km de tubulações, rede a vácuo que literalmente suga os resíduos produzidos pela população. Todas as vias conduzem aos mesmos destinos, centrais de armazenamento onde o material é processado, estocado em contêineres e finalmente levado a estações de reciclagem ou de incineração.

A chamada coleta pneumática, desenvolvida pela empresa sueca Envac, transformou a gestão de resíduos de Barcelona desde que foi adotada, no início dos anos 90. Hoje a cidade tem 30% do lixo coletado em oito pontos. Cada uma dessas malhas subterrâneas é independente, conectada por dutos a uma central específica. Pode parecer futurista demais, mas existem 600 redes semelhantes espalhadas por 150 cidades de todo o planeta.

Como Funciona:

As vantagens ambientais são muitas: o fim dos caminhões de lixo, a diminuição das pilhas de sacos nas ruas e o estímulo à coleta seletiva, já que cada tipo de resíduo – reciclável, não-reciclável e orgânico – é lançado na rede subterrânea separadamente e vai para contêineres próprios.
Fonte: Estadão

MENSALIDADE DE ESCOLA NAS FILIPINAS É PAGA COM LIXO.

Ao invés de dinheiro, latas de alumínio, embalagens plásticas vazias e papel são o pagamento da mensalidade da escola particular Cavite Institute, que fica na cidade de Silang, nas Filipinas. O colégio possui um programa de bolsas de estudo que permite que os próprios estudantes financiem sua educação com lixo reciclável.
A iniciativa, que foi batizada de Wishcraft, foi criada para que alunos da pré-escola ao ensino médio, que não possuem condições financeiras para estudar em uma escola particular, possam frequentar a Cavite Institute.

O programa prevê descontos nas mensalidades e, também, bolsas integrais. Tudo depende do tipo e da quantidade de recicláveis que o estudante coleta para o colégio. Os alunos que têm condições financeiras de pagar os estudos também podem participar da iniciativa, assim como os professores: se entregarem recicláveis à escola, eles podem escolher um aluno bolsista para receber o desconto referente à quantidade de lixo coletado.

De acordo com a Cavite Institute, o projeto aumentou o número de estudantes na escola – hoje, são mais de 800 alunos que frequentam o colégio –, contribuindo para o incentivo à educação nas Filipinas e, ao mesmo tempo, para a preservação do meio ambiente. Um bom exemplo para ser replicado no restante do mundo…
Fonte: Superinterresante

OS 12 GRANDES PROBLEMAS AMBIENTAIS DA HUMANIDADE

4 POLUIÇÃO MARINHA

A poluição marinha está se agravando cada vez mais devido a: descargas de esgotos domésticos e industriais através de emissários submarinos, desastres ecológicos de grandes proporções, como naufrágio de petroleiros, acúmulo de metais pesados no sedimento marinho nas regiões costeiras e estuários, perda de biodiversidade (exemplo: espécies frágeis de corais), poluição térmica de efluentes de usinas nucleares e etc.
Fonte: UNEP

quarta-feira, fevereiro 09, 2011

OS 12 GRANDES PROBLEMAS AMBIENTAIS DA HUMANIDADE

3 DESMATAMENTO
A taxa anual de desmatamento das florestas, especialmente das tropicais, ocasiona diversos problemas como erosão, diminuição da produtividade dos solos, perda de biodiversidade, assoreamento de corpos hídricos e etc.
Fonte: UNEP

terça-feira, fevereiro 08, 2011

OS 12 GRANDES PROBLEMAS AMBIENTAIS DA HUMANIDADE.

2 URBANIZAÇÃO ACELERADA

além do rápido crescimento demográfico, a aglomeração de população em áreas urbanas está gerando grandes centros com 15 milhões de habitantes ou mais. Esses centros de alta densidade populacional demandam maiores recursos, energia e infra-estrutura, além de criarem problemas complexos de caráter ambiental, econômicos e principalmente social.
Fonte: UNEP

segunda-feira, fevereiro 07, 2011

OS 12 GRANDES PROBLEMAS AMBIENTAIS DA HUMANIDADE

1 CRESCIMENTO DEMOGRÁFICO RÁPIDO

Foto da APA do Iatpiracó
Mesmo considerando que a taxa de fecundidade das mulheres está diminuindo nos países desenvolvidos, o crescimento demográfico aliado ao desenvolvimento tecnológico acelera a pressão sobre os sistemas e recursos naturais, e em geral traz como conseqüência mais impactos ambientais, devido ao aumento na produção industrial e nos padrões de consumo.
Fonte: UNEP

domingo, fevereiro 06, 2011

OS 12 GRANDES PROBLEMAS AMBIENTAIS DA HUMANIDADE

Uma análise da UNEP (United Nations Environment Programme – Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente) sobre os grandes problemas mundiais da atualidade em relação ao ambiente, levantou 12 grandes problemas que preocupam a todos nós que acreditamos e defendemos um mundo melhor.

Aguardem!
Fonte: UNEP

sábado, fevereiro 05, 2011

FOSSA SÉPTICA CRIADA NA USP É ALTERNATIVA SEGURA PARA REGIÕES SEM ESGOTO.

A grande maioria das cidades brasileiras sofre, em maior ou menor grau, de contaminação por nitrogênio, particularmente de nitrato.
As zonas rurais são contaminadas por causa do uso excessivo de fertilizantes, dos quais o nitrogênio é um elemento importante, e os solos urbanos recebem nitrogênio principalmente de fossas sanitárias ou mesmo de redes de esgoto sem manutenção ou mal projetadas.

Esse problema levou pesquisadores do Instituto de Geociências da Universidade de São Paulo (IG-USP) a desenvolver uma fossa séptica que fosse mais eficiente e, ao mesmo tempo, acessível às populações mais pobres, que dependem principalmente desse tipo de saneamento.
Fonte: Portal da Saúde

PRAÇA CIDADÃ: ATIVIDADES DE AÇÃO SOCIAL NA PRAÇA 12 DE OUTUBRO

Foi realizado neste sábado praça 12 de outubro (27/05), uma ação social, onde foi oferecido para toda a comunidade do complexo Cohatrac afe...