quinta-feira, abril 07, 2016

MEIO AMBIENTE: OPERAÇÃO CONJUNTA SEMA, IBAMA E BPA

Para atender a Instrução Normativa Interministerial n°09 de 30 de dezembro de 2014, o Ibama, Sema e BPA coordenaram uma operação de fiscalização do defeso do caranguejo Uçá (Ucides cordatus), necessário para garantir a reprodução da espécie.

O defeso é conhecido popularmente pelos pescadores como período de “andada”, quando os caranguejos machos e fêmeas saem de suas tocas e andam pelos manguezais para o acasalamento e liberam seus ovos. Durante esse período os caranguejos se tornam mais lentos, portanto mais fáceis de serem capturados.

“Se houver captura do caranguejo Uçá no período de reprodução, haverá risco de diminuição nas populações desses animais. Por isso, a atividade é proibida em determinadas épocas do ano”, explicou Janaina Dantas, Superintendente de Biodiversidade e Áreas Protegidas da SEMA (Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Naturais).

Para o ano de 2016 no Maranhão, o defeso da espécie ocorreu de janeiro a março, distribuídos em dois períodos de cada mês. Durante o período, são proibidos a pesca, comercialização, manutenção em cativeiro, transporte, industrialização, armazenamento e o beneficiamento do animal.

Como resultado do primeiro dia de fiscalização, mais de 3500 animais foram apreendidos nos portos clandestinos do Bacanga, Cais da Praia Grande e no ponto de comercialização Vila do Caranguejo, no Anel Viário (Portinho).
Os animais apreendidos foram liberados em seu habitat natural, respeitando o disposto no Decreto n° 6.514 de 22 de julho de 2008.

De acordo com os estudiosos da espécie, o caranguejo Uçá depende do manguezal, assim como o manguezal depende do caranguejo Uçá. Esse animal promove aeração do substrato e também acelera a ciclagem de nutrientes, pois ele corta as folhas das árvores para se alimentar. Muitos pedaços pequenos caem e são ingeridos por outras espécies ou decompostos, acelerando a ciclagem dos nutrientes.

Para proteger a espécie, são necessárias ações de sensibilização e conscientização ambiental no período que antecede o defeso. A fiscalização ocorre para assegurar ao máximo que os pescadores respeitem o período do defeso.


A ação de fiscalização terá continuidade até o dia 14 de março, onde termina o período do defeso do caranguejo uca, para o ano de 2016 no Maranhão.

Fonte: Janaína Dantas: superintendente de Biodiversidade da SEMA
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

COMPLEXO COHATRAC: CIÊNCIA NA PRAÇA

Mais uma edição do projeto “Ciência na Praça” será realizada em São Luís. Dessa vez o bairro beneficiado com as atividades será o Cohatrac....